Direcção Musical: Markus Zugehör
Encenação e papel principal: Frank Matthus
Cenários: Johanna Maria Burkhart, Figurinos: Ute Noack
Director de Cena: Ines Thomas Almeida

Elenco:
Iphigenie / Madmoiselle v. MarschallEster Hock
Orest / Monsieur TauntzienLuthando Quave
Pylades /Graf d'ArtoisJesus Alvarez Carrion
ThoasThorvaldur Thorvaldsson 
ReisewitzManuel Kundinger
Obergärtner SteinertMate Gal
Fräulein Knoblich, 1. Priesterin, SouffleuseJoanna Malewski
2. PriesterinManuela Fraikin
3. PriesterinWeihong Zhang
4. PriesterinYoko Hara

„Prinz Heinrich encena uma Ópera“

Texto de Anton Perrey
Excertos da ópera Iphigenie en Tauride de Christoph Willibald Gluck

Kammeroper Schloss Rheinsberg

Premiere: Julho 2010

O príncipe director de teatro
Prinz Heinrich, o irmão mais novo de Frederico o Grande da Prússia, viveu durante meio século e até à sua morte em 1802 em Rheinsberg. Este era o seu refúgio e idílio. Como director de teatro foi responsável pela constante manutenção de uma elevada cultura musical não só no seu teatro de corte, como também em Berlim e Paris. A 9 de Maio de 1783, apresentou a ópera Iphigenie en Tauride naquela que seria a estreia absoluta na Alemanha. Na peça de teatro "Prinz Heinrich encena uma Ópera", há uma razão para isso: o seu irmão Frederico da Prússia mandou anunciar a sua chegada. A relação de amor e ódio entre os dois é bem conhecida e documentada. Os conflitos e a tensão da espera perturbam o trabalho de Prinz Heinrich. Como se não bastasse, há problemas com o pessoal e com a corte. Como decorrerá a visita? „A esperança é, depois do amor, a mais bela de todas as ilusões..."

 

                                                                                             Fotos: Henry Mundt